sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Fala-me de amor

Quando um ramo de doze badaladas
se espalhava nos móveis e tu vinhas
solstício de mel pelas escadas
de um sentimento com nozes e com pinhas,
menino eras de lenha e crepitavas
porque do fogo o nome antigo tinhas
e em sua eternidade colocavas
o que a infância pedia às andorinhas.
Depois nas folhas secas te envolvias
de trezentos e muitos lerdos dias
e eras um sol na sombra flagelado.
O fel que por nós bebes te liberta
e no manso natal que te conserta
só tu ficaste a ti acostumado.

Autora: Natália Correia

3 comentários:

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Maria querida!!!

Estou eu aqui do lado de cá da lâmina dágua, para te desejar muitas felicidades em tuas festas e especialmente para teu novo ano que agora se inicia. Que 2007 te seja repleto de realizações e que possas ter todos os teus sonhos alcançados.

Felicidade s a ti Maria e a todos os teus!!! muita saúde, alegria e todas as coisas boas da vida!!!

São meus votos sinceros, com beijos,
Cris

aprendiz de viajante disse...

Maria

Não tinha reparado neste post...

Não conhecia este texto tão bonito, gostei mesmo... Um grande bjo para ti e para os teus dois homens!

ConchitaMachado disse...

BOAS-FESTAS NATALÍCIAS!

FELIZ ANO 2007


ABRAÇO