quinta-feira, 28 de dezembro de 2006

Mas não nos detenhamos. Nunca!

Não podemos esquecer que a pele se enruga,
o cabelo embranquece,
os dias se convertem em anos...
mas o que é importantenão muda.
A nossa convicção e força interior
não têm idade.
Atrás de cada linha de chegada,
há uma de partida.
Atrás de cada conquista,
há um novo desafio.
Enquanto estivermos vivos,
façamos por estar vivos.
Se sentimos saudades do que faziamos,
porque não voltar a fazer?
Não se deve viver de fotografias amareladas.
Quando todos esperam pela nossa desistência,
continuamos.
Não vamos deixar que enferruje
o ferro que existe em nós.
Quando não conseguirmos correr atrás dos anos,
marchamos.
Quando não conseguirmos marchar,
caminhamos.
Quando não conseguirmos caminhar,
usamos uma bengala.
Mas não nos detenhamos.
Nunca!

Madre Teresa de Calcutá

1 comentário:

Guida disse...

Pequena GRANDE mulher!!!!!!!!!!